Conecte-se Conosco

Notícias

OMS: dengue vai disparar no Sul da Europa, EUA e África nesta década

Publicado

em

Por Agência Brasil
Publicada em 06/10/2023 às 11h49

A dengue se tornará uma grande ameaça no Sul dos Estados Unidos, no Sul da Europa e em novas partes da África nesta década, disse Jeremy Farrar, especialista em doenças infecciosas da Organização Mundial da Saúde (OMS), uma vez que as temperaturas mais altas criam as condições para que os mosquitos transmissores da infecção se espalhem.

A doença tem sido um flagelo em grande parte da Ásia e da América Latina, causando cerca de 20 mil mortes por ano. As taxas da doença já aumentaram em oito vezes em todo o mundo desde 2000, impulsionadas principalmente pelas mudanças climáticas, bem como pelo aumento da movimentação de pessoas e da urbanização.

Muitos casos não são notificados, mas em 2022 foram diagnosticados 4,2 milhões casos em todo o mundo, e as autoridades de saúde pública alertaram que são esperados níveis quase recordes de transmissão neste ano. Bangladesh está passando atualmente pelo pior surto de todos os tempos, com mais de 1 mil mortes.

Publicidade

“Precisamos falar muito mais proativamente sobre a dengue”, disse Farrar, à Reuters. “Precisamos realmente preparar os países para lidar com a pressão adicional que virá… no futuro, em muitas cidades grandes.”

O especialista disse que é provável que a infecção “decole” e se torne endêmica em partes dos EUA, Europa e África – todas as regiões onde já houve alguma transmissão local limitada – à medida que o aquecimento global torna novas áreas hospitaleiras para os mosquitos que a transmitem. Isso exercerá uma pressão aguda sobre os sistemas hospitalares em muitos países, alertou ele.

“O atendimento clínico é realmente intensivo e exige um alto número de enfermeiros por paciente. Eu realmente me preocupo quando isso se tornar um grande problema na África Subsaariana.”

A maioria das pessoas que contrai dengue não apresenta sintomas, o que significa que as taxas sejam muito mais altas do que os números relatados. Aqueles que apresentam sintomas podem ter febre, espasmos musculares e dores nas articulações tão fortes que são conhecidas como “febre de quebrar os ossos”. Em casos graves – menos de 1% – a doença pode ser fatal.

Não há tratamento específico para a dengue, embora haja uma vacina disponível. No início desta semana, a OMS recomendou a vacina Qdenga, da Takeda Pharmaceuticals, para crianças de 6 a 16 anos em áreas onde a infecção é um problema significativo de saúde pública.

Publicidade

Preparar novas regiões do mundo para lidar com a dengue significa garantir que quaisquer fundos de saúde pública sejam gastos nas áreas certas, disse Farrar, inclusive na melhor maneira de controlar o mosquito.

“Precisamos combinar diferentes setores que não estão acostumados a trabalhar juntos”, disse ele.

source

Publicidade

H. Eduardo Pessoa é Jornalista com DRT e Desenvolvedor Front-End de diversos Portais de Notícias como este, destinados à Empreendedores, Jornalistas e Pequenas e Médias Empresas. Experiência de mais de 12 mil notícias publicadas e nota máxima de satisfação no Google e Facebook, com mais de 100 avaliações de clientes. Faça seu Portal conosco.

Notícias

"Gabinete Online" de Edwilson Negreiros mantém comunicação com a população por meio do WhatsApp

Publicado

em

source

Continue Lendo

Notícias

SINJUR informa sobre pagamento na folha de Dezembro, reajuste de 8% ao servidores pensionistas e alguns aposentados do PJ/RO

Publicado

em

source

Continue Lendo

Notícias

Helicóptero militar da Guiana que sumiu com 7 militares é localizado

Publicado

em

source

Publicidade
Continue Lendo
Publicidade
Publicidade

Política

Tendência